Está com o nome sujo ou simplesmente está com medo de que ele pare no Serasa ou SPC? Descubra Qual a diferença entre Serasa e SPC.

Qual a diferença entre Serasa e SPC?

Já ouviu falar de Serasa e SPC? Provavelmente sim, principalmente se você já for adulto, tiver cartões de crédito e contas a pagar. O maior medo dos compradores é que seu nome acabe indo parar na lista de alguma dessas entidades, pois isso pode atrapalhar concessões como novos cartões e empréstimos de banco. Mas, você sabe qual a diferença entre Serasa e SPC?

Se você quer saber o que são, qual a diferença entre Serasa e SPC e como evitar que o seu nome pare em alguma dessas empresas, leia esse artigo.

O que são o Serasa e o SPC

O Serasa (Centralização de Serviços dos Bancos) e o SPC (Serviços de Proteção de crédito) são, basicamente, entidades que registram dados básicos de todos os cidadãos.

Dados pessoais, estado, cidade, nome completo, CPF, RG e coisas do gênero são cadastrados e compilados nesse enorme banco de dados.

O objetivo dessas empresas é repassar para os bancos e lojistas (ou qualquer empresa que esteja relacionada com alguma forma de crédito e compra) a situação da pessoa que está requerendo um empréstimo ou produto.

Quando você deixa de pagar uma dívida, o credor passa o seu nome para o Serasa e SPC, assim, passará a ser um negativado ou inadimplente.

Esse esquema serve, basicamente, para os bancos, lojas, etc., terem uma ideia de quem estão “lidando”. Por exemplo, se você pede um empréstimo muito alto ou coisas do gênero, o banco verá que você é negativado e isso pode restringir o acordo.

Em linhas gerais, é uma maneira de a empresa ter a opção de negociar apenas com pessoas que sejam “bons pagadores”.

Qual a diferença entre Serasa e SPC?

Como já dito anteriormente, o Serasa e o SPC possuem o mesmo objetivo: repassar informações importantes (principalmente sobre as dívidas) para as empresas que pretendem negociar com alguém.

Se esse alguém estiver negativado, ou com o nome sujo (popularmente falando), a empresa terá acesso a essa informação.

Não há nenhuma diferença muito discrepante entre elas. A mais marcante de todas é que o SPC é mais conectado às pessoas que ficam devendo no comércio, enquanto se Serasa é mais ligado aos bancos.

Então, se você pede algum empréstimo para o seu banco e não consegue quitar sua dívida, ele enviará os seus dados para o Serasa.

Agora, se você dividiu uma compra em várias vezes no carnê, por exemplo, e não conseguiu pagar todas as mensalidades, a loja enviará seu nome ao SPC.

Porém, no final das contas, quando a pessoa recebe o título de negativada por uma ou outra entidade, essa informação passa para a outra empresa também.

Ou seja, no final das contas o nome constará no Serasa e no SPC, estando disponível para os bancos e as lojas.

Após 5 anos com o nome registrado nessas empresas, se a pessoa não pagou a dívida antes, o nome some automaticamente do sistema e você fica regulamentado novamente.

Como fugir do Serasa e do SPC

A maioria dos brasileiros possui alguma dívida e muitos deles constam no Serasa ou no SPC.

Elaboramos uma lista para você fugir disso:

  • Nunca gaste mais do que você recebe.
  • Cuidado com os cartões de crédito. Tenha, se possível, apenas um.
  • Faça uma agenda com todos os gastos do mês, qualquer centavo deve ser anotado.
  • Evite gastar todo o seu salário ao decorrer do mês. Tente juntar 10% dele para uma emergência.
  • Não parcele produtos em muitos meses.

A diferença entre Serasa e SPC não é muito grande, como foi possível reparar. O ideal é que a pessoa evite estar na lista de qualquer um deles.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *